A Cor da Cultura

Nesta segunda fase o A Cor da Cultura pretende oferecer as bases para a

sustentabilidade e autonomia na utilização dos materiais e metodologias para o

fortalecimento das redes.

 

Com isso, nove instituições (ONGs, universidades, fundações, institutos etc), atravésde um edital público realizado no início de 2010, foram selecionadas para serem os formadores das redes de ensino utilizando o Kit A Cor da Cultura.

 

Conheça um pouco de cada uma delas abaixo.

 

 

Ação Educativa

A ONG foi fundada em 1994, tem sede em São Paulo e foi declarada Utilidade Pública no Município e Estado de São Paulo. Desenvolve projetos e ações na área da educação, como formação de educadores, produção de material pedagógico, desenvolvimento de programa de integração da escola com a comunidade entre outros.

  
 ACEAA

A Associação Centro de Estudos Afro Asiáticos da Universidade Candido Mendes

 

ACEAA foi criada em 1996 para realizar atividades e programas relacionados aos estudos africanos e asiáticos. Promoveu e realizou inúmeras atividades como: curso de pós-graduação em História da África e do Negro no Brasil, curso de Relações Internacionais, curso de História do Século XX, seminários e cursos de formação sobre a África, cursos de formação de professores, entre outras.

  
 

CEAP

Centro de Articulação de Populações Marginalizadas / Núcleo Brasileiro, Latino Americano e Caribenho de estudos em relações raciais, gênero e movimentos sociais - NBLAC, da Universidade Federal do Ceará, Campus Cariri

 

O CEAP é uma ONG, sem fins lucrativos, fundada no Rio de Janeiro em 1989, por ex-internos da Funabem, Movimento de Mulheres e membros da comunidade negra. O NBLAC é  espaço acadêmico especializado em estudos de relações raciais e suas interações com gênero, educação, culturas, identidades, desigualdades sociais, políticas públicas e movimentos sociais.

  
 

FUNDEP

Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa/Programa de Ações Afirmativas da Universidade Federal de Minas Gerais

 

O Programa Ações Afirmativas desenvolve, desde 2001, o conhecimento da problemática racial na educação brasileira, especialmente na inserção e permanência de alunos afrodescendentes no ensino superior; atividades internas e extrauniversidade voltadas para valorização da cultura negra em suas múltiplas expressões; colaboração no desenvolvimento de políticas e programas de formação de docente junto a municípios e estados, entre outros.

  
 

GELEDÉS – Instituto da Mulher Negra

Geledés, formado em 1988 e com sede em São Paulo, é uma Organização Não Governamental voltada ao enfrentamento do preconceito racial e de gênero na sociedade brasileira e tem o objetivo de desenvolver propostas de políticas públicas que promovam a equidade de gênero e raça.

  
 

IJC – Instituto de Juventude Contemporânea 

O IJC, legalizada em 1999, foi criada por jovens das pastorais populares, que decidiram ter um instrumento de ação direta junto à juventude. O instituto tem o objetivo de desenvolver práticas político-sociais, tendo o jovem como protagonista, e construir uma sociedade justa, democrática, fraterna e sustentável.

  
 

INDEC  

O Instituto de Desenvolvimento Cultural Nova Iguaçu - INDEC foi fundado em 1992, no bairro de Miguel Couto, em Nova Iguaçu, para dar continuidade ao trabalho social desenvolvido por Mãe Beata no início do ano de 1987. Dedica-se às ações que chamem atenção para as demandas das comunidades de terreiro e da comunidade do entorno.

  
 

NEAB/UFU

Núcleo de Estudos Afro Brasileiros da Universidade Federal de Uberlândia

 

A UFU tem em sua estrutura uma Escola de Formação Básica, com o NEAB e inúmeros centros de desenvolvimentos de pesquisas e programas variados, dentre os quais: o “Programa de Formação continuada em Educação”, o “Plano Nacional de Formação de Professores”, o “Programa de Formação Básica”. Destaca-se o curso de Pós-Graduação em História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, coordenado pelo NEAB e financiado MEC/SECAD/FNDE.

  
 

N’ZINGA

Coletivo de Mulheres Negras de Belo Horizonte

 

O Nzinga, fundado em 1986, tem a sede em Belo Horizonte é uma organização feminista negra que luta contra todas as formas de discriminação e opressão de gênero e raça/etnia. N’zinga também tem o objetivo de buscar alternativas que proporcionem a inclusão sociopolítica e econômica das mulheres afrodescendentes e seus familiares na sociedade.