Paulo da Portela
por Neguinho da Beija-flor

Filho de músico, Neguinho da Beija-Flor ganhou um concurso aos dez anos de idade, ao puxar um samba de Jamelão. Dono de voz potente e afinada, estreou como puxador de samba no bloco Leão de Iguaçu, em 1970, transferindo-se para a Beija-Flor de Nilópolis em 1975. Lá criou o bordão "Olha a Beija-Flor aí, gente!" e continua no cargo até hoje. Lançou o primeiro disco em 1980, do qual se seguiram outros, com sucessos como os sambas-enredo Os Cinco Bailes da História do Rio; Aquarela Brasileira; Sonhar com Rei Da Leão; ou sambas-canção, como Nervos de Aço. Outros êxitos são Ângela; Divina; Magali, Esmeralda e O Campeão, sua composição de maior sucesso, cantada em estádios de futebol. Ganhou o Prêmio Sharp em 1991, na categoria "melhor cantor de samba".