Le么nidas (1913-2004)
por Ant么nio Carlos



LEÔNIDAS DA SILVA


CENA 1

Leônidas
Era assim que os torcedores acompanhavam a Copa do Mundo no meu tempo. Não tinha televisão e o rádio era um aparelho enorme. Foi assim que o Brasil soube que até gol descalço eu fiz na Copa de 38, na França. Não ganhamos, mas, pelo menos, eu fui o artilheiro.

CENA 2

Leônidas
(off)
Virei herói nacional. Hoje em dia, tem jogador fazendo propaganda de carro, de cartão de crédito, de qualquer coisa. Hoje, até técnico é garoto propaganda! Mas no meu tempo, o futebol era amador e não tinha disso, não.

Leônidas
(off)
Não tinha até eu começar a fazer. Meu apelido era Diamante Negro. Fiquei tão famoso, que virei marca de chocolate.

Leônidas
(off)
Uma jogada me imortalizou. A bola estava vindo nas minhas costas. Não dava pra virar, dominar, virar de novo e chutar. Resolvi arriscar. Só virei e chutei a bola de costas mesmo, dando uma cambalhota. Estava inventada a bicicleta.

Leônidas
(off)
Joguei em muitos clubes. Em 1942, deixei o Flamengo para jogar no São Paulo. E estabeleci um recorde. Foi a negociação mais cara do futebol sul-americano. 200 contos de réis pelo passe e mais 80 de luva. Traduzindo pros dias de hoje, não chega a unha do dedinho do pé de um brasileiro que joga entre os grandes da Europa. Ah se eu jogasse hoje...

Leônidas
(off)
Se hoje um menino pobre pode sonhar se tornar milionário jogando bola, é porque eu fui o primeiro a conseguir isso. Não exatamente milionário, mas fui um dos primeiros garotos pretos e pobres a conseguir fazer dinheiro com o futebol, a ser ídolo nacional e exemplo para qualquer um que sonhasse vencer na vida.

Leônidas
(off)
Por querer receber pelo meu trabalho, fui até chamado de mercenário, mas isso não importa. Fui um jogador de futebol profissional. Meu nome é Leônidas da Silva e sou um cidadão negro brasileiro.

CENA 3

Antônio Carlos
“Fui o primeiro da Silva a fazer sucesso no futebol brasileiro”, disse Leônidas. Sou ANTÔNIO CARLOS. Sou um cidadão negro brasileiro.

Informa莽玫es Relacionadas